Museu Sankofa da Rocinha

O Museu Sankofa: Memória e História da Rocinha, uma iniciativa de moradores da Rocinha e parceiros, tem como objetivo promover a valorização do patrimônio cultural material, imaterial e histórico da Rocinha e adjacências, bem como reconhecer sua presença na construção da história da cidade, com reflexão crítica, na perspectiva da construção de um bairro desenvolvido, justo e democrático. Tem como eixos: história e memória, visando a conquista da autoestima, a identidade local, o direito à memória e o respeito ao cidadão. O mesmo encontra-se em construção com propósito de ser um espaço de Memórias e Histórias com exposições, educativas e sócio-políticas, publicações e pesquisas concernentes à memória e história em especial da Rocinha e adjacências, dentro de um contexto de mundialização da cultura e de respeito às diferenças, colocando-se como um espaço público a dialogar com a sociedade.

O Centro Lúdico da Rocinha foi um dos primeiros espaços de pesquisa, ação e reflexão que contribuiu para a retomada desse desejo de museu.

A construção lúdica da memória

Como um quebra-cabeça ou um caleidoscópio, a memória se constrói e se desconstrói, através de lembranças e relatos que se conectam, se desconectam e se reconectam. Nesse processo em permanente espiral, os brinquedos e as brincadeiras se mostram como um campo vasto para a construção da memória pessoal e coletiva.

Uma breve linha do tempo mostra que o processo de criação do Museu Sankofa: Memória e História da Rocinha teve, como um dos pontos de partida, as brincadeiras e os brinquedos tradicionais da Rocinha como um universo rico e potente por onde a história local e a memória dos moradores foram ativadas.

Em 2002, tem início o projeto Rede Brincar e Aprender (CIESPI/PUC-Rio) que teve a Brinquedoteca Peteca da ASPA (Ação Social Padre Anchieta) como um polo de atuação. Uma ação que fortaleceu esse espaço de brincar, para crianças, constituído por um variado acervo de brinquedos a serem explorados e compartilhados. Encontros com educadores para vivenciarem e rememorarem brincadeiras de infância foram promovidos. Em 2005, como expansão desse polo, surge o Centro Lúdico da Rocinha, como parte da rede nacional de Pontos de Cultura, que inicia um levantamento sociocultural de brincadeiras junto a moradores.  O Fórum Cultural da Rocinha, realizado em 2007, constrói um plano de cultura tendo a memória e a história locais como destaque.  Em 2008, o seminário de Cultura e Educação Lúdica, realizado na ASPA pela equipe do Centro Lúdico da Rocinha, estimula as primeiras reuniões de um pequeno grupo de moradores que passa a construir ações na direção da construção do museu. Desde então, a equipe do Centro Lúdico da Rocinha vem contribuindo para a construção desse acervo de memórias e histórias locais, tendo a ludicidade como eixo.

 

Anúncios